Passo a passo: saiba como fazer uma análise de risco de fornecedores

Em um mercado cada vez mais dinâmico, digital e globalizado, um bom relacionamento com parceiros comerciais se tornou essencial para a manutenção de uma boa estratégia de negócios. Nesse contexto, a busca por fornecedores confiáveis precisa ir além das variáveis de preço, qualidade e velocidade de entrega avaliadas antigamente.

A escolha errada por um fornecedor pode ameaçar a vida do seu empreendimento, com problemas que podem incluir o comprometimento na entrega do produto, danos reputacionais irreparáveis, déficits orçamentários, entre outros. Diante disso,  a análise de risco de fornecedores tem se tornado uma prática comum no ambiente corporativo, certificando a mitigação de eventos negativos no futuros e garantindo o fluxo de caixa e a continuidade do negócio.

No post de hoje,vamos explorar o que é a análise de risco de fornecedores e que passos tomar para ter sucesso na escolha do parceiro ideal para o seu negócio.

Análise de Risco de Fornecedores — por que ele é essencial para a saúde do seu negócio

A análise de riscos do fornecedor é uma forma de compreender seu parceiro comercial. Por meio dela, é possível entender a solidez e a força financeira da empresa com a qual se deseja fazer negócios, possibilitando a previsão de riscos que possam surgir durante o relacionamento entre as empresas.

Deve-se lembrar que essa análise precisa ir além da capacidade de entrega do fornecedor. É preciso entender o negócio do seu parceiro por completo, da perspectiva de um consumidor. Isso garante que o seu serviço ou produto final não seja afetado por eventuais problemas, prejudicando a sua cadeia de valor, e portanto, entrega aos clientes.

Nessa estratégia, quesitos operacionais, financeiros e de reputação  precisam ser levados em conta: o fornecedor possui um caixa saudável? Como é o relacionamento dele com outros parceiros? Ele possui uma capacidade produtiva que atende às minhas demandas e consegue entregá-las a tempo hábil? Essas são algumas das perguntas que precisam ser respondidas na hora da escolha do fornecedor ideal.

Como escolher o melhor fornecedor — aprenda a fazer a análise de risco correta

Confira os principais critérios a serem levados em conta antes de fechar o contrato com um parceiro comercial.

1. Conheça a saúde financeira

Compreenda a capacidade de pagamento da empresa com a qual se deseja trabalhar. É importante certificar que a companhia não possua pendências nessa área, seja no fluxo de caixa, limite de crédito, investimentos ou o pagamento de dívidas em atraso. Afinal, fornecedor que não está em dia com suas finanças pode acabar não entregando os produtos contratados pelo seu negócio.

2. Busque a reputação e as referências do mercado

Reputação é tudo nos dias de hoje. Especialmente se você é uma empresa nova no mercado, com um portfólio reduzido de fornecedores e parceiros comerciais. Por isso, é importante conhecer a fundo a empresa com a qual se deseja fazer negócios. Quais são as práticas adotadas? Que outros tipos de parceria ela mantém? Os produtos são entregues no prazo e possuem a qualidade esperada? Um amplo conhecimento do mercado onde se está inserido é essencial na hora de fechar negócios. Converse com empresas do setor que já tenham tratado com essa empresa. Além de antecipar eventuais riscos, você tem o trunfo de estar bem informado sobre o parceiro antes mesmo de iniciar a rodada de negociações.

3. Compreenda a saúde operacional

Estude e entenda a estratégia operacional do parceiro de negócios, do desenvolvimento ao produto final. É importante conhecer a estrutura da empresa, de modo a se certificar de que aquele empreendimento será capaz de entregar a sua demanda. Descubra se o fornecedor se adequa às normas de qualidade e regulamentos, atendendo aos padrões exigidos.

4. Compliance

Além do financeiro, da reputação e do operacional, é essencial ter a compreensão dos aspectos legais que cercam o fornecedor, antes do fechamento do contrato. Certifique-se de que o parceiro não possui contendas judiciais, seja com governos ou outras empresas, que possam comprometer a entrega do seu produto. Também é importante avaliar um histórico litigioso da empresa com outras companhias do seu setor de atuação, se existem pessoas expostas politicamente, riscos ambientais ou lista de sanções. Caso o fornecedor tenha sido alvo de processos por parte de competidores ou negócios similares ao seu, talvez ela não seja a melhor opção de negócios.

5. Descubra por quais entidades o fornecedor é avaliado

Esse é o ponto mais importante a ser levado em conta, justamente por consolidar todos os anteriores. Busque fazer negócios com companhias avaliadas e chanceladas por agências de classificação respeitadas pelo mercado. Descubra se o empreendimento está presente em bancos de dados internacionais como o da Cial Dun & Bradstreet e avalie quais são os ratings e scores da empresa nessas plataformas.

Selo de qualidade — entenda a importância de uma agência de classificação

Transparência. Essa é a peça-chave para que empresas e fornecedores estabeleçam parcerias duradouras e de sucesso. Nesse contexto, é essencial que empresas tenham o aval de outras organizações que validem, de maneira isenta, empresas capazes de ajudar umas às outras. Afinal, o crescimento de relacionamentos no ambiente de negócios reside na transparência e compreensão por ambas as partes.

A tomada de decisões depende do conhecimento dos impactos de eventuais falhas do fornecedor. Por isso, é importante ter em mãos dados precisos e confiáveis de potenciais parceiros comerciais, antes mesmo de fechar o contrato. Informações padronizadas, capazes de classificar e agrupar fornecedores em ratings são essenciais nesse sentido.

Neste quesito entram em jogo empresas como a cial dun & bradstreet, companhia capaz de analisar e traduzir dados Business to Business por meio de plataformas e relatórios simples e completos. É o caso do Relatório de Análise de Fornecedores (RAF), produto da D&B que oferece análises detalhadas de empresas do ponto de vista cadastral, financeiro e econômico.

Deseja realizar a análise de risco dos seus fornecedores? Contate a  cial dun & bradstreet e descubra mais detalhes sobre o serviço!

Cial D&BPasso a passo: saiba como fazer uma análise de risco de fornecedores

Posts Relacionados

KPIs de suprimentos: quais são os principais e como acompanhar?

William Deming, estatístico americano, disse certa vez que “aquilo que não é medido não pode ser gerenciado”. Essa importante constatação nos faz perceber a relevância de se monitorar o desempenho empresarial, em especial os indicadores de suprimentos. Acompanhar a eficiência da cadeia de suprimentos é uma estratégia vital no atual contexto de mercado, uma vez que

8 habilidades imprescindíveis de um gerente de compras

Em um mercado cada vez mais globalizado e dinâmico, o gerente de compras tem se tornado um profissional estratégico e fundamental para o desenvolvimento de uma organização. Por ser a principal conexão do negócio com outras empresas, a sua atuação deve ser extremamente eficiente. Dentro de um contexto de otimização de custos, quando um gerente