IA e cadeia de suprimentos: como a primeira impacta na segunda?

A inteligência artificial (IA) está transformando os processos da indústria e tem impactos, até mesmo, na supply chain. Mas a sua empresa está preparada para explorar o potencial que existe na relação entre a IA e cadeia de suprimentos? A automação de processos, assim como a possibilidade de gerenciamento em alto nível, são só algumas das características do setor.

Mas é um engano pensar que a inteligência artificial vai substituir a atuação do homem ou ocupar todos os papéis por ele desempenhados. O conceito do uso dos recursos da Indústria 4.0 e das inovações inerentes a transformação digital pode ser compreendido como um momento de colaboração e otimização dos processos da supply chain. Esse, aliás, é o grande potencial da IA na cadeia de suprimentos.

De acordo com o instituto de pesquisa e consultoria global Gartner, até 2020 cerca de 20% dos cidadãos de nações desenvolvidas vão utilizar assistentes de inteligência artificial como auxiliares na execução de tarefas operacionais. Além disso, a IA será um motivador de trabalho líquido positivo — devem ser gerados 2,3 milhões de empregos, enquanto 1,8 postos deixarão de existir.

A expectativa positiva não para por aí. Até 2020, projetos que combinem IA em etapas transparentes serão 100% mais atrativos para os chief information officers (CIOs).

A pergunta que fica, dessa forma, é como isso pode vir a acontecer? Entenda, neste post, como é a relação entre humanos e máquinas na supply chain e o que é preciso adequar no seu negócio para explorar, ao máximo, essa estrutura.

Inteligência artificial: o que é e como ela afeta a indústria

Com dispositivos e aplicações que simulam as habilidades do ser humano, a inteligência artificial é uma importante ferramenta que está revolucionando a indústria. Por capacitar uma tomada de decisão mais estratégica e minimizar as chances de erros ou falhas no processo produtivo, a IA envolve, também, melhorias no gerenciamento de riscos e no compliance dos fornecedores.

Por isso, pode-se perceber que a IA na indústria não está longe de ser encarada como uma realidade. A produção em várias áreas pode ser personalizada de acordo com as demandas apresentadas pelo mercado. O melhor? Os erros são quase nulos.

Sendo assim, com a inteligência artificial — e as fábricas automatizadas — essas falhas deixam de ser recorrentes e há um controle de qualidade muito superior.

Além disso, existem outros pontos a partir dos quais a IA impacta a indústria. São eles:

  • tarefas e operações mais precisas, realizadas por máquinas;
  • controle dos processos e da eficiência dos resultados;
  • qualificação da mão de obra, aliada a redução de custos;
  • classificação das informações a partir de dados;
  • grande número de dados a serem explorados, por meio do Big Data.

Investimento crescente em IA

Um centro de pesquisas em inteligência artificial será construído no Brasil, com foco para o desenvolvimento em tecnologias para áreas como saúde, finanças e agronegócio. Serão aplicados US$ 10 milhões, pela IBM e Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de São Paulo (Fapesp). A expectativa é que as análises levem a desenvolvimentos profundos e uma salto no uso da IA no país.

Para a cadeia de suprimentos, essa é uma ótima oportunidade para que seus resultados sejam melhorados.

IA e cadeia de suprimentos: como é a relação

Levantamento realizado pela Vanson Bourne aponta 85% dos empresas acreditam que a inteligência artificial aumenta a produtividade, enquanto 62% destacam a redução de custos.

Para a cadeia de suprimentos, essa já não é mais uma expectativa para o futuro. A aderência do mercado às inovações da supply chain é significativa e acontece principalmente na gestão mais eficiente das demandas que surgem com os parceiros estratégicos.

Conheça alguns pontos e benefícios dessa relação.

Reconhecimento de padrões de consumo

Por meio das ferramentas da inteligência artificial é possível identificar padrões de consumo e, dessa forma, melhorar a logística da cadeia de suprimentos.

Com pedidos monitorados e estoques avaliados em tempo real, a indústria consegue manter seu nível produtivo adequado às demandas do momento. Essa previsibilidade é positiva tanto para o fornecedor, que consegue se preparar melhor, quanto para o comprador, que é favorecido pela maior agilidade e eficiência nas entregas.

Gestão de frotas eficiente

A logística é um importante gargalo que impacta negativamente a cadeia de suprimentos. Com o uso da IA, motoristas e caminhões podem ser rastreados — o que aumenta, também, a segurança das entregas.

Por meio de dispositivos instalados nos caminhões das frotas, entregas podem ser acompanhadas para que o parceiro comercial se prepare para o momento da chegada do pedido, ou mesmo possa se precaver em caso de atrasos.

Da mesma forma, condutas inadequadas podem ser evitadas ao serem registradas e lançadas em sistemas de segurança que rastreiam padrões fora da curva na entrega.

Outros pontos que podem ser avaliados com a ajuda da IA e melhoram a supply chain são rotas e soluções para redução de combustível.

Redução de perdas

Se o corte de gastos é uma das vantagens da IA, é importante entender que a economia não é o toda apenas com a substituição de tarefas manuais por automatizadas.

Com a inteligência artificial as perdas da cadeia de suprimentos podem ser reduzidas, com melhorias na logística — que enfrenta vários desafios no Brasil — e, também, com investimentos aplicados exatamente nas áreas que demandam maior atenção.

Mas é quando se fala em futuro, o que esperar? Explicaremos a seguir.

Futuro: inteligência artificial e supply chain

Com as decisões autônomas que são possibilitadas pela IA na supply chain, as etapas de fabricação devem ficar muito mais ágeis. Um fornecedor será capaz de prever pedidos de seus clientes e avaliar necessidades. Isso ajuda a identificar gargalos que possam ser melhorados, com o uso da análise de dados.

Ao se falar em gerenciamento de riscos, o uso da IA combinada a internet das coisas (IoT) contribui para que organizações consigam trabalhar de forma muito mais segura. A internet artificial será cada vez mais capaz de evitar grandes desastres, ao agir de maneira autônoma — a partir de parâmetros previamente estabelecidos para mitigar efeitos de falhas operacionais.

Com uma crescente relação entre IA e cadeia de suprimentos, é esperado um significativo aumento nos níveis de satisfação ao dos clientes, além da melhora no monitoramento de todas as etapas do processo produtivo — do planejamento à entrega.

Quer ficar por dentro das novidades da indústria 4.0? Assine a nossa newsletter!

Cial D&BIA e cadeia de suprimentos: como a primeira impacta na segunda?