As falhas e erros dos programas de compliance e como evitá-los

O Brasil ocupa a 96ª posição no Índice de Percepção da Corrupção (IPC), ranking global que classifica o quanto uma parcela da população acredita que seu entorno é corrupto. O score calculado na pesquisa varia entre 0 e 100, sendo o valor mais alto uma elevada percepção de integridade. Nosso país foi classificado apenas com a nota 37.

Vem aumentando o número de empresas que adotam programas de compliance como forma de evitar casos de corrupção em suas corporações. Um dos grandes incentivadores dessa tendência foi a criação da Lei Anticorrupção, sancionada em 2013.

No entanto, é importante estar atento a erros na execução dos programas de compliance que diminuem sua efetividade e colocam em risco a garantia da transparência e da sustentabilidade nas interações corporativas.

Para minimizar os riscos de corrupção, esses programas precisam ser efetivamente incorporados à rotina da empresa, evitando que falhas diversas acabem resultando em desvios de conduta.

Mais sobre o IPC

Os resultados comentados no começo do artigo se referem à pesquisa de 2017. Em relação a anos anteriores, o que se vê é uma piora na classificação do Brasil. Isso mostra de que as ações de combate à corrupção não estão mostrando ser efetivas no país, ou estão progredindo pouco.

A percepção da corrupção no segmento de negócios não é muito melhor. Um levantamento realizado pela auditoria Ernst & Young (Global Fraud Survey) aponta que para 96% dos executivos brasileiros a corrupção e o suborno são práticas enraizadas no país. Em contrapartida, um número similar de profissionais afirma que é importante garantir a operação íntegra de uma empresa — o que abre uma grande oportunidade para os programas de compliance.

Apesar da crescente procura por esses programas por parte das empresas que precisam se adequar à Lei Anticorrupção, apenas 55% das companhias nacionais têm índices positivos de boas práticas. O dado é da consultoria Protiviti, que também aponta que apenas 3% das empresas brasileiras adotam algum programa de compliance.

5 erros dos programas de compliance

Alguns desafios são inerentes à cultura empresarial no que diz respeito a maturidade do compliance no Brasil, como:

  • necessidade de padronização de processos
  • realização de constantes auditorias internas
  • controles rígidos nas escolhas de fornecedores
  • aumento dos controles internos

A partir deste contexto, entenda, a seguir, porque algumas ações nessa área são ineficientes.

1. Ações de compliance que ignoram os valores da empresa

Os valores de uma empresa precisam estar consolidados em uma cultura interna sólida, com foco nos objetivos a serem alcançados. Por isso, incluir questões de compliance ajuda a esclarecer e alinhar com os colaboradores o que é esperado nas relações profissionais.

Empresas que já conseguiram consolidar seus valores estão mais propensas a alcançar o sucesso no mundo dos negócios. Isso pode ser alcançado por meio de um planejamento estratégico com foco nos objetivos gerais.

Algumas vezes, no entanto, será necessário rever esses valores e atualizar as regras. Assim, fica claro o comprometimento da organização com rígidos controles internos.

2. Ações de compliance que não estão em conformidade com a legislação

Compliance não pode ser um dos valores da empresa apenas no discurso. Da mesma forma, não pode ser utilizado como ferramenta de marketing e divulgação por empresas que não estão de fato em conformidade com a as normas e leis.

Ferir as regras pode gerar grandes crises na corporação, assim como arranhar permanentemente a credibilidade e o nome de uma empresa. Mais do que isso, as normas devem ser respeitadas à risca seguindo a Lei Anticorrupção e todas as outras regras relativas ao exercício da empresa, regimes tributários e obrigações fiscais.

3. Ações de compliance que avaliam dados de maneira ineficaz

Uma análise de dados apurada requer a utilização de algumas tecnologias e ferramentas que otimizam o trabalho e garantem a correta avaliação das informações. Para isso por vezes é importante investir em softwares que permitam a gestão eficiente de dados.

Um dos erros do compliance pode ser a possibilidade de alteração (ou “maquiagem”) de informações devido a operações extremamente manuais. Programas automatizados de avaliação e monitoramento dos dados reduz significativamente a possibilidade desse tipo de falha. Assim, a empresa garante auditorias eficientes em todas as áreas da corporação.

4. Ações de compliance que não implementam boas práticas de governança

Algumas equipes ainda confundem compliance e governança corporativa. Mas são mecanismos diferentes. A governança é uma forma de monitorar e analisar a relação da empresa com acionistas, sócios e outros parceiros – principalmente se eles estão todos alinhados quanto a expectativas e ações efetivas – e garante que as informações sobre a empresa estão perfeitas.

Compliance e governança se concentram na transparência e na prática correta de ações legais para garantir que uma empresa esteja de acordo com as regras do mercado. Porém, o compliance tem uma abrangência muito mais ampla.

5. Ações de compliance que falham na identificação dos riscos de parceiros estratégicos

Por fim, um dos grandes problemas de uma empresa pode ser a identificação errônea de parceiros estratégicos. Escolhas inadequadas de fornecedores podem gerar sérios problemas, desde danos à imagem até questões criminais.

Para evitar que isso aconteça, a empresa deve contar com mecanismos estruturados para a seleção dos fornecedores mais adequados, além da interpretação dos riscos para fechar negócios com parceiros realmente estratégicos.

Fraudes e problemas de transparência geram prejuízos de 5% em média no faturamento de uma empresa. Para que isso não ocorra, os erros do compliance devem ser observados de perto para que os programas de respeito às normas e leis sejam realmente eficientes e tragam benefícios para a empresa e para a sociedade.

Agora você já sabe quais são cinco grandes erros do compliance, que tal entender melhor como escolher com segurança parceiros estratégicos? Conheça o Compliance Watch, uma plataforma que permite a pesquisa de pessoas físicas e jurídicas em watchlists internacionais!

Cial D&BAs falhas e erros dos programas de compliance e como evitá-los

Posts Relacionados

4 tendências da logística reversa para você ficar de olho

Questões como sustentabilidade e os impactos das formas de produção no meio ambiente têm sido cada vez mais debatidas, principalmente como parte dos desafios da logística no Brasil. Nesse sentido, o compartilhamento da responsabilidade relativa aos cuidados com o descarte de produtos e o reaproveitamento de materiais, com foco na melhoria dos processos produtivos, são algumas

Tudo o que você precisa saber sobre o Business Information Report (BIR)

A empresa que está amparada por ferramentas sólidas e confiáveis para análise de potenciais riscos comerciais conta com mais tranquilidade no desenvolvimento de suas operações. Com o Business Information Report (BIR) o empresário tem acesso a dados que permitem a identificação de possíveis problemas com parceiros de negócios, além da avaliação de sua saúde financeira. O BIR,