5 impactos da relação entre Blockchain e Gerenciamento de fornecedores

A escolha dos fornecedores impacta diretamente em todo o processo fabril e na comercialização de bens de consumo. Com a utilização de empresas terceirizadas, muitas vezes, pode ser um desafio manter uma elevada produtividade quando se depende de uma boa logística para o funcionamento satisfatório do processo produtivo.

Para que uma empresa se mantenha sustentável e atenda às expectativas do mercado, o gerenciamento de fornecedores deve ser eficiente e transparente. Dessa forma, compromissos e prazos podem ser cumpridos em prol de um desempenho que se adeque à performance das empresas envolvidas.

Como uma solução de negócios que tem enorme potencial, o sistema de registros digitais promete revolucionar a cadeia logística. A seguir, entenda como se relacionam o gerenciamento de fornecedores e blockchain.

Entenda o que é blockchain

Blockchain é uma tecnologia de registro de informações que permite transações invioláveis. O sistema faz com que as operações digitais sejam gravadas e possam ser rastreadas.

Em tradução livre, blockchain é uma cadeia de blocos. Na prática, uma forma de armazenar informações que, neste caso, são públicas e altamente seguras.

O banco de dados foi idealizado para potencializar a segurança das transferências digitais, por isso o seu surgimento está atrelado à criação da moeda virtual Bitcoin. Pela sua eficiência, no entanto, existe a expectativa de sua incorporação em um número crescente de setores.

Outra característica muito forte do blockchain é a sua forma de registro, que faz com que as informações processadas não possam mais ser apagadas.

Isso acontece porque esses registros são distribuídos em milhares de computadores em questão de segundos. Por isso há a garantia de que os dados estarão sempre resguardados por meio do mecanismo proof of work (PoW). Cada transação, dessa forma, é criptografada e protocolos validam as movimentações.

O diferencial da rede distribuída utilizada no blockchain apresenta várias vantagens, como:

  • disponibilidade da estrutura distribuída;
  • transparência nas transações;
  • validação por ambas as partes envolvidas na transação;
  • confiabilidade com relação à segurança.

Operações digitais seguras e invioláveis

O conceito do blockchain pode ser aplicado em outras transações, além das financeiras. Pesquisas indicam que a tecnologia é um assunto que está gerando crescente interesse por parte das empresas brasileiras — superando até mesmo data science e machine learning.

Há a expectativa de que sua aplicação favoreça desde a transparência pública, aos smart contracts (contratos inteligentes), passando pela propriedade intelectual, gestão de identidade, entre outros — como a logística.

Em um momento no qual a segurança dos dados é muito questionada, o blockchain desponta como uma tecnologia capaz de agregar muito mais confiabilidade ao registro de informações em rede.

Para 27% dos entrevistados, as inovações — como blockchain — são capazes de gerar aumento da eficiência de trabalho. Para 20%, contribuem para o compliance e governança, seguido pela padronização de processos, redução do risco de fraudes e aumento da competitividade.

O fator gera um crescente investimento na tecnologia. O Fundo Internacional de Emergência para Infância das Nações Unidas (UNICEF) está aplicando US$100 mil em startups de blockchain, sendo que até 2021 os gastos mundiais com a solução devem bater US$2,1 bilhões!

Acontece que ao descentralizar a validação de uma informação em milhares de máquinas, o sistema de registros faz com que a troca de dados seja mais confiável. Para a logística, o impacto é de processos mais ágeis, seguros e simplificados.

Blockchain aplicado na logística

A utilização dos processos transparentes do blockchain na cadeia logística permite uma série de benefícios que tornam as transações mais eficientes e diretas, sem a presença de intermediários.

Os efeitos positivos podem ser percebidos por todas as pontas da transação, desde os fornecedores aos clientes, passando por transportadoras. Entenda melhor a seguir, onde serão apresentados 5 impactos do blockchain na logística:

1. Permite o rastreamento em tempo real

A tecnologia utilizada no blockchain permite que os trajetos realizados sejam acompanhados em tempo real, com o registro do caminho e gasto de tempo, para que sejam avaliadas as características que podem ser aprimoradas no procedimento de entrega. Da mesma forma, o comprador consegue rastrear com grande facilidade a chegada de uma mercadoria, sem intermédio de outros sistemas.

2. Aumenta a confiabilidade

Por ser um tipo de transação altamente confiável e inviolável, o blockchain aumenta a relação de confiança. A credibilidade dos processos de logística melhoram na medida que os dados são imutáveis.

3. Facilita o compartilhamento

A partir do momento que as transações são realizadas por meio de blockchain, o compartilhamento de caminhões é viabilizado. Tendo em vista a transparência no registro de dados e informações, a divisão de uma frota de caminhões, assim como seu custo e gastos, é facilitada.

4. Melhora a gestão de fretes

Um dos grandes desafios do compartilhamento de caminhões é a avaliação de qual é o real custo para cada uma das partes envolvidas na transação. O blockchain faz com que não existam questionamentos quanto a valores, rotas e custos, que são armazenados e podem ser consultados sem interferências.

5. Viabiliza a redução de custos

Com o Blockchain, a necessidade de auditorias e uma série de burocracias pode ser reduzida, já que os dados e processos são registrados em ordem cronológica — e são invioláveis. Além disso, com o monitoramento dos dados e transações há garantia de que não houve adulteração de registros, o que permite melhoras nas relações empresariais.

Desafios do gerenciamento de fornecedores e blockchain

A tecnologia é capaz de transformar todos os setores. Com o blockchain, informações criptografadas serão capazes de eliminar possíveis falhas humanas em processos automatizados, além de erradicar erros de conduta no gerenciamento de fornecedores.

É preciso aceitar, porém, que o blockchain ainda está nos estágios iniciais de aplicação na indústria, na logística, assim como em outros setores — e os desafios são muitos.

O primeiro ponto a se destacar é o custo inicial para utilização do blockchain. Esse pode ser um processo inviável para algumas empresas, tendo em vista que é necessário investir em treinamento e na aquisição de um sistema próprio para sua aplicação.

Da mesma forma, no Brasil ainda existe a necessidade da regulamentação do blockchain, por parte do governo, ainda que o assunto é amplamente discutido.

Outro ponto importante é que tendo em vista que as transações são definidas por uma chave pública alfanumérica de 64 dígitos, similar ao endereço de IP, é preciso verificar a identidade de uma empresa ou pessoa, para que ela possa ser igualmente identificada pelos órgãos regulatórios. Esse é um desafio para o qual empresas de tecnologia já se preparam e se reinventam para superar.

O gerenciamento de fornecedores e blockchain é uma questão que deve, muito em breve, trazer amplos benefícios para consumidores e empresários. A garantia de que dados não serão extraviados, assim como uma relação de confiança assegurada por um sistema de registros digitais, é a promessa de uma revolução na cadeia logística.

O que achou desse artigo? Quer se aprofundar mais no assunto? Veja, então, como qualificar seus fornecedores!

 

Cial D&B5 impactos da relação entre Blockchain e Gerenciamento de fornecedores